i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
áfrica

Ataque suicida em hotel mata seis na Somália

Os mortos são dois legisladores e quatro civis

  • PorAgência Estado
  • 01/05/2012 14:24

Um terrorista suicida matou nesta terça-feira (1º) pelo menos seis pessoas, dentre elas dois legisladores, num ataque à cidade central de Dhusamareb, na Somália. "A explosão atingiu um hotel na cidade e matou várias pessoas, muitas ficaram feridas", disse Mohamed Abudlahi Moalim, comandante da milícia Ahlu Sunna Wal Jamaa, que controla a área.

Testemunhas disseram que um homem entrou no restaurante, onde os legisladores recebiam o público durante um almoço para discutir o estabelecimento de uma administração regional, e detonou os explosivos que levava junto ao corpo. "Os mortos são dois legisladores e quatro civis...dentre os feridos há outros dois deputados", disse Mohamud Ibrahim, que estava no local. "Eles estavam reunidos com civis para discutir o estabelecimento de um governo local", relatou o empresário Hassan Abdulle.

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque em Dhusamareb, cidade estratégica da região central de Galgadud, que estava nas mãos de insurgentes Shabab, ligados à Al-Qaeda, mas foi retomada pelas forças ligadas ao governo no mês passado.

Os deputado lutam para colocar em prática um "mapa do caminho", assinado pelos diferentes líderes somalis, que tem como objetivo a formação de uma governo até 20 de agosto e que vai substituir a fraca administração de transição, sediada em Mogadiscio.

Pelo acordo, o mais recente de uma série de tentativas de encerrar a sangrenta guerra civil, os legisladores devem chegar a um acordo sobre um sistema de governo para governar o fragmentado país. Mas o Shabad não concorda com o plano, que tem o apoio de governos ocidentais, e tem lançado ataques contra as tentativas de colocá-lo em prática. As informações são da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.