Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Teste com novo míssil balístico da Coreia do Sul, desenvolvido este ano, segundo o Ministério da Defesa do país, 15 de setembro
Teste com novo míssil balístico da Coreia do Sul, desenvolvido este ano, segundo o Ministério da Defesa do país, 15 de setembro| Foto: EFE/EPA/ Ministério da Defesa da Coreia do Sul

A Coreia do Norte e a Coreia do Sul afirmaram ter testado mísseis balísticos com horas de diferença nesta quarta-feira (15), em uma demonstração do aumento das tensões na península coreana e da paralização das negociações para o fim do programa nuclear norte-coreano.

A Coreia do Sul testou um míssil balístico lançado por submarino, tornando-se o primeiro país que não possui armas nucleares a desenvolver um sistema desse tipo. Segundo o anúncio do governo sul-coreano, o projétil foi lançado de um submarino da categoria de 3 mil toneladas e percorreu a distância programada antes de atingir o alvo. O comunicado de Seul diz ainda que espera-se que o armamento melhore sua capacidade de defesa, ajude a dissuadir potenciais ameaças externas e a fomentar a paz na península.

Teste com o míssil balístico lançado por submarino da Coreia do Sul, disparado do submarino Dosan Ahn Chang-ho, da Marinha sul-coreana, 15 de setembro
Teste com o míssil balístico lançado por submarino da Coreia do Sul, disparado do submarino Dosan Ahn Chang-ho, da Marinha sul-coreana, 15 de setembro| EFE/EPA/ Ministério da Defesa da Coreia do Sul

Horas antes desse teste, o Exército sul-coreano detectou o lançamento de dois mísseis balísticos de curto alcance pela Coreia do Norte. O regime de Kim Jong-un anunciou na segunda-feira que testou o novo míssil na primeira prova de um armamento desse tipo em seis meses.

Pyongyang lançou dois mísseis balísticos em direção ao mar na sua costa leste, segundo autoridades da Coreia do Sul e do Japão. No começo desta semana, a Coreia do Norte testou um míssil de cruzeiro de longo alcance que possivelmente tem capacidade nuclear.

Segundo o Ministério da Defesa do Japão, os mísseis norte-coreanos caíram dentro da zona econômica exclusiva japonesa.

A Coreia do Norte continua a desenvolver seus sistemas de armas enquanto as discussões para o fim de seu arsenal nuclear em troca do alívio das sanções econômicas chegaram a um impasse. As negociações entre o ex-presidente americano Donald Trump e o ditador Kim Jong-un tiveram início em 2018 e foram interrompidas em 2019.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]