Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Duas balsas de passageiros colidiram nesta sexta-feira em um trecho do rio Nilo no norte do Egito, e até 38 pessoas estão desaparecidas, disseram fontes médicas e de segurança.

O acidente, nos arredores da cidade de Rachid, fez com que uma das balsas se partisse ao meio e a outra virasse.

As autoridades disseram que há pelo menos 12 sobreviventes, mas há relatos contraditórios sobre quantas pessoas estão desaparecidas.

Fontes de segurança disseram que o número de desaparecidos era de 14 a 38, enquanto a agência de notícias oficial do Egito citou o governador da província de Beheira dizendo que entre seis e oito pessoas estavam desaparecidas. Fontes de segurança disseram anteriormente que 80 pessoas estavam desaparecidas.

Balsas que transportam pessoas nos rios do Egito costumam ficar lotadas, mas as autoridades nem sempre fazem listas dos passageiros, o que dificulta a contagem acurada dos desaparecidos.

As duas balsas seguiam para a cidade de Rashid. A que levava passageiros se partiu ao meio durante o acidente, enquanto a outra, que transportava carros e pessoas, virou, sem provocar mortes.

Uma série de acidentes rodoviários, ferroviários e marítimos nos últimos anos causa preocupação com a situação da segurança dos transportes no Egito.

Em fevereiro de 2006, um incêndio em uma embarcação que cruzava o mar Vermelho, da Arábia Saudita para o Egito, matou 1.034 das cerca de 1.400 pessoas a bordo.

Em março deste ano, um tribunal egípcio condenou o dono da embarcação, o senador Mamdouh Ismail, a sete anos de prisão, revertendo uma absolvição anterior.

Em outubro, o ministro dos Transportes Mohamed Mansour renunciou por causa de um acidente ferroviário que deixou 18 mortos ao sul do Cairo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]