O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, rejeitou nesta terça-feira o pedido para que renuncie por causa de seu envolvimento com uma menor de idade marroquina e até criou uma nova polêmica, ao alegar que "era melhor gostar de garotas do que de gays".

Os comentários de Berlusconi provocaram indignação de grupos de direitos gays e novos pedidos para que ele renuncie ao cargo de primeiro-ministro da Itália. Políticos da oposição acusaram Berlusconi de ter abusado de sua autoridade ao chamar a polícia de Milão, em maio, quando então a jovem de 17 anos, chamada de Ruby, foi detida por suposto roubo.

De acordo com jornais italianos, Berlusconi disse à polícia que um funcionário do partido local iria assumir a custódia da menina, que tinha visitado a vila do primeiro-ministro, em Milão pelo menos uma vez.

Colunistas de centro-direita, que escrevem em jornais controlados por familiares de Berlusconi, criticaram também o primeiro-ministro por intervir em um possível caso criminal.

Gianfranco Fini, ex-aliado de Berlusconi, disse que o comportamento de Berlusconi envergonhou o país. As informações são da Associated Press.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]