Bernie Sanders, pré-candidato à presidência dos EUA pelo Partido Democrata, em comício na Carolina do Sul antes das primárias no estado, 26 de fevereiro de 2020. Sanders lidera a corrida democrata para a nomeação
Bernie Sanders, pré-candidato à presidência dos EUA pelo Partido Democrata, em comício na Carolina do Sul antes das primárias no estado, 26 de fevereiro de 2020. Sanders lidera a corrida democrata para a nomeação| Foto: JIM WATSON / AFP

Depois de terminar cerca de um ponto percentual atrás de Bernie Sanders nas prévias de Iowa e New Hampshire, Pete Buttigieg, ex-prefeito de South Bend, Indiana, parece ter morrido na praia.

Após ter chegado em terceiro lugar em Nevada, Buttigieg está no caminho para ocupar o quarto (ou possivelmente quinto) lugar na Carolina do Sul e parece improvável que ele seja o primeiro em qualquer estado três dias depois, na Super Terça. Na verdade, parece provável que ele não ultrapasse o mínimo de 15% necessário para ganhar delegados em várias disputas da Super Terça. Buttigieg tem apenas 0,8% de chance de ganhar a maioria simples de delegados, de acordo com a projeção do site FiveThirtyEight.

Embora Amy Klobuchar e Elizabeth Warren, senadoras de Minnesota e Massachusetts, tenham uma boa chance de ocupar o primeiro lugar em seus estados de origem na Super Terça, as duas estão em uma posição tão ruim quanto a de Buttigieg. Segundo o FiveThirtyEight, Warren tem 2% de chance de ganhar a maioria dos delegados e Klobuchar tem 0,1% de chance.

E qual é a força do líder da disputa, Bernie Sanders? O FiveThirtyEight estima que ele tem 70% de chance de ganhar a maioria simples de delegados, e que a pessoa com maior probabilidade de impedi-lo de ganhar a nomeação é o fraco Joe Biden.

O ex-vice-presidente tem 18% de chance de ganhar a maioria dos delegados. E embora Bloomberg tenha 9% de chance, isso provavelmente superestima a capacidade do bilionário de superar Sanders em uma competição frente a frente. Uma pesquisa do YouGov realizada após as primárias de New Hampshire - mas antes do desastroso desempenho de Bloomberg no debate - mostrou Sanders com vantagem de 15 pontos em relação a Bloomberg (53% a 38%) em uma disputa nacional frente a frente. A mesma pesquisa mostrou Biden com quatro pontos atrás de Sanders (44% a 48%).

Biden tem um caminho muito estreito, mas possível: uma vitória sólida na Carolina do Sul no sábado, que leva os apoiadores de Bloomberg a se aproximarem do ex-vice-presidente na Super Terça, e isso se traduz em vitórias de Biden no sul - Arkansas, Alabama, Oklahoma, Tennessee, Virginia e Texas - enquanto Sanders ainda vence na Califórnia, Colorado, Maine, Utah e Vermont.

Os democratas anti-Sanders não devem estar muito otimistas com uma vitória de Biden, dado seu fraco desempenho nos debates e resultados abaixo do esperado nas prévias de Iowa e New Hampshire neste ano. Mas as chances que Biden tem de deter Sanders parecem muito melhores do que as de Bloomberg, ou as de qualquer outro candidato democrata que restou na corrida.

©2020 National Review. Publicado com permissão. Original em inglês

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]