i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Planos democratas

Biden diz que manterá tarifas contra China e quer voltar ao acordo nuclear com Irã

    • Estadão Conteúdo
    • 03/12/2020 10:08
    joe biden
    O democrata Joe Biden deve ser eleito presidente dos Estados Unidos pelo Colégio Eleitoral, segundo resultados das eleições nos estados| Foto: Chandan KHANNA/AFP

    O democrata Joe Biden afirmou, em entrevista publicada no New York Times nesta quarta-feira (2), que sua administração não terá intenção de retirar as tarifas comerciais de 25% sobre cerca de metade das exportações chinesas para os EUA, aplicadas pelo governo do presidente Donald Trump. "Não vou tomar nenhuma atitude imediata, e o mesmo se aplica às tarifas", disse. "Não vou prejudicar minhas opções", disse o democrata.

    Pelo acordo atual com Pequim, a China compraria US$ 200 bilhões em produtos e serviços americanos em troca de concessões, o que não está sendo honrado. "A melhor estratégia para a China é aquela que coloca todos os nossos aliados de acordo. Será uma grande prioridade para mim, nas primeiras semanas de mandato, tentar nos posicionar de acordo com nossos aliados", declarou o presidente eleito dos EUA.

    Sobre o acordo nuclear com o Irã, firmado em 2015 e abandonado por Trump em maio de 2018, Biden disse que tem a intenção de recolocar os EUA no pacto, desde que os iranianos também voltem a cumprir o que foi acertado. "Em conversas com nossos parceiros, vamos negociar novos acordos para fortalecer e estender ao longo do tempo as restrições nucleares ao Irã e seu programa de mísseis", afirmou o democrata.

    Além disso, a equipe de Biden gostaria que as negociações subsequentes incluíssem não apenas os signatários originais do acordo – Irã, EUA, Rússia, China, Reino Unido, França, Alemanha e União Europeia –, mas também os vizinhos árabes, particularmente a Arábia Saudita e os Emirados Árabes.

    "Se o Irã conseguir uma bomba nuclear, colocará uma enorme pressão sobre os sauditas, Turquia, Egito e outros para obterem armas nucleares", disse o democrata. "E a última coisa de que precisamos naquela parte do mundo é um fortalecimento da capacidade nuclear", afirmou o democrata.

    Biden também disse que os EUA não negociarão novos acordos comerciais até que realizem "investimentos significativos" no país e em seus trabalhadores. "Quero ter certeza de que lutaremos com todas as forças investindo primeiro nos EUA", afirmou o democrata, que mencionou energia, biotecnologia, materiais avançados e inteligência artificial como áreas propícias para investimentos governamentais em larga escala.

    4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 4 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • Y

      Yuri Pimenta Caon

      ± 2 horas

      Trump fez mais pela paz no OM que todos os demais em décadas.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • E

        Emerson

        ± 5 horas

        Biden para faxinar a América dos efeitos devastadores do ruivinho do golfe e da encrenca livre e solta. Ufa que alívio a partir de 20 de janeiro de 2021.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • P

          Paulo César de Castro Silveira

          ± 7 horas

          Traidor da pátria.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          1 Respostas
          • E

            Ernani

            ± 6 horas

            kkkkkkkkk chupa petralhada...... Primeiro os EUA! KKKKKKKKKKKKK Acharam que ia "abrir as pernas". KKKKKKKK

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

        Fim dos comentários.