Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Presidente americano anunciou “bloqueio total” a duas grandes instituições financeiras russas, “sanções abrangentes” à dívida do país e a oligarcas próximos do Kremlin
Presidente americano anunciou “bloqueio total” a duas grandes instituições financeiras russas, “sanções abrangentes” à dívida do país e a oligarcas próximos do Kremlin| Foto: EFE/EPA/SHAWN THEW

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta terça-feira (22) a imposição da primeira rodada de sanções econômicas contra a Rússia, com o objetivo de isolar Moscou do sistema financeiro ocidental.

“Este é o início de uma invasão da Ucrânia (...). Então, começarei a impor sanções em resposta”, disse Biden em um discurso na Casa Branca.

As sanções são uma resposta ao reconhecimento por parte da Rússia da independência das repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk, no leste da Ucrânia, e ao envio de tropas russas para a região de Donbass.

Biden anunciou “bloqueio total” a duas grandes instituições financeiras russas, “sanções abrangentes” à dívida soberana do país e a oligarcas próximos do Kremlin e seus familiares.

“Isso significa que tiramos o governo da Rússia do sistema financeiro ocidental”, disse Biden. “Ele não pode mais obter dinheiro do Ocidente e também não pode negociar novas dívidas em nossos mercados ou nos mercados europeus.”

A respeito das medidas contra oligarcas russos, o presidente americano apontou que “eles compartilham os jogos corruptos das políticas do Kremlin e devem compartilhar a dor também”.

Biden informou que sanções mais duras estão sendo preparadas. “Se a Rússia for mais longe com essa invasão, estamos preparados para ir mais longe com as sanções”, afirmou Biden.

Nesta terça-feira, ele recebeu o ministro das Relações Exteriores ucraniano, Dmytro Kuleba, a quem prometeu assistência em questões de segurança e econômicas.

Em comunicado, a Casa Branca informou que o presidente americano reafirmou perante Kuleba o “compromisso dos Estados Unidos com a defesa da soberania e integridade territorial da Ucrânia”.

Biden detalhou ao representante da diplomacia ucraniana as sanções que Washington decidiu impor à Rússia. “Também afirmou que os Estados Unidos continuarão a fornecer assistência de segurança e apoio macroeconômico para ajudar a Ucrânia”, explicou o comunicado.

A Casa Branca ressaltou ainda que Biden responderá “de forma rápida e decisiva” a qualquer futura agressão russa contra a Ucrânia, e o fará em coordenação com seus aliados europeus.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]