O relato de um integrante dos Seals (mergulhadores de elite da Marinha dos EUA) que integrava a equipe que matou Osama bin Laden no Paquistão em 1.º de maio de 2011, contradiz a versão oficial do governo de Barack Obama sobre a operação.

O líder da Al-Qaeda teria sido baleado na cabeça quando olhou pela porta de seu quarto para o corredor do complexo onde se escondia.

Essa é a versão de Matt Bissonette, escrita sob o pseudônimo de Mark Owen, no livro "No Easy Day", a ser lançado no próximo dia 4. No Brasil, o livro terá o título Não Há Dia Fácil (Editora Paralela).

A agência Associated Press e o site Huffington Post tiveram acesso antecipado ao livro. Na descrição da operação feita à época pelo governo americano, Bin Laden teria sido baleado após mostrar resistência à invasão.

Bissonnette diz que estava imediatamente atrás de um atirador de elite que subia as escadas em direção ao terrorista. A "menos de cinco passos" do topo da escada, ele ouviu o som de disparo com silenciador: "Bop. Bop."

Segundo o autor, Bin La­­den teria recuado para dentro­­ de seu quarto e os Seals entraram, mas o encontraram caído no chão em meio a uma poça de sangue. Um buraco de bala podia ser visto do lado direito de sua cabeça e duas mulheres se inclinavam sob seu corpo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]