i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Iêmen

Busca por sobreviventes da queda de Airbus no Índico segue sem sucesso

Empresa iemenita dona do avião anuncia indenização de 20 mil euros. Única sobrevivente, que ficou 10 horas agarrada a destroços, recupera-se

  • PorG1/Globo.com com agências internacionais
  • 01/07/2009 15:39
Autoridade civil de aviação iemenita mostra pista do Aeroporto Moroni. Aeronave caiu no Oceano Índico | Yemeni Civil Aviation Authority / Reuters
Autoridade civil de aviação iemenita mostra pista do Aeroporto Moroni. Aeronave caiu no Oceano Índico| Foto: Yemeni Civil Aviation Authority / Reuters

As buscas por corpos e possíveis sobreviventes da queda do Airbus A310 próximo às Ilhas Comores seguiu sem resultados nesta quarta-feira (1º).

A companhia dona do avião acidentado na véspera, a Yemenia, anunciou indenizações de pelo menos 20 mil euros (cerca de R$ 54,7 mil) para as famílias de cada vítima. O prazo para o pagamento não foi divulgado. As autoridades comorenses receberam ajuda de França, EUA e do vizinho Madagascar, que enviaram barcos, aviões, helicópteros e pessoal para procurar os 152 passageiros ainda desaparecidos.

A única sobrevivente achada até agora é Baya Bakari, uma adolescente que viajava com sua mãe. Ela teve um fratura na clavícula e queimaduras no joelho, segundo sua família. Baya foi encontrada em alto mar, depois de ter permanecido pelo menos 10 horas agarrada a destroços.

Também foram achados três corpos que devem ser de vitimas do acidente.

A Justiça da França abriu nesta quarta-feira uma investigação para apurar se houve "homicídio involuntário" no acidente. Havia 66 franceses a bordo.

Além da busca por sobreviventes, as equipes tentam achar as caixas-pretas, essenciais para apurar as causas do acidente. Autoridades francesas chegaram a anunciar que os sinais de uma das caixas foram captados, mas a informação foi desmentida em seguida.

A empresa iemenita tem sido bastante criticada por usuários e pelas autoridades, que questionam o cumprimento de normas de segurança. Mas a empresa e o governo do Iêmen rebatem as críticas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.