i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
eleições

Candidato convida Mujica para tentar desempatar eleição no Chile

Para Alejandro Guillier, Mujica ‘é um líder mundial, ético e épico’; segundo turno ocorre neste domingo (17)

  • PorSylvia Colombo
  • Buenos Aires, Argentina
  • Folhapress
  • 13/12/2017 16:09
Guillier conseguiu passar para o segundo turno com 22,7% dos votos | MARTIN BERNETTI/AFP
Guillier conseguiu passar para o segundo turno com 22,7% dos votos| Foto: MARTIN BERNETTI/AFP

Depois de passar ao segundo turno com uma margem apertada (22,7%, contra 20,3% da terceira colocada, Beatriz Sánchez), o centro-esquerdista Alejandro Guillier, 64, conseguiu chegar a uma inesperada situação de empate técnico com o até então favorito, o centro-direitista Sebastián Piñera, 68 (que obteve 36% dos votos em novembro), para as eleições do próximo domingo (17).  

Além dos apoios formais de forças de esquerda e de centro-esquerda, como os do ex-presidente socialista Ricardo Lagos (2000-2006), da democrata cristã Carolina Goic, de Sánchez e da própria atual presidente, Michelle Bachelet, Guillier começa a ganhar apoios internacionais para sua "frente anti-Piñera".  

Desembarca na noite desta quarta-feira (13) em Santiago o ex-presidente uruguaio José "Pepe" Mujica. Ele deve subir ao palco no encerramento da campanha de Guillier. O evento ocorrerá no centro de Santiago.  

Segundo o chefe de campanha de Guillier, Osvaldo Rosales, "Mujica não é um líder uruguaio ou latino-americano, é um líder mundial, ético e épico. Ele nos ensinou com frases tão profundas e simples, como 'aquele que quer ganhar dinheiro que não se meta em política', e este é um ideal de nossa candidatura".  

Já Piñera obteve o apoio formal do ultra-direitista José Antonio Kast (7,9% no primeiro turno) e o do candidato derrotado por ele nas primárias, Manuel Ossandón, um populista de direita de grande influência na periferia de Santiago.  

Segundo a pesquisa mais recente, do instituto Cadem, Piñera estaria na dianteira com 40% das intenções de voto, seguido por Guillier, com 38,6%, ou seja, estaria configurado um empate técnico.  

Um dos itens que podem definir a eleição é o comparecimento às urnas, que no Chile é muito baixo historicamente (o voto não é obrigatório). No primeiro turno, a abstenção foi de mais de 50%, dentro de um universo de 14 milhões de eleitores.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.