Torcedores entram no parque para o jogo de beisebol entre o Houston Astros e o Oakland Athletics no Minute Maid Park, em Houston, Texas (EUA), 8 de abril
Torcedores entram no parque para o jogo de beisebol entre o Houston Astros e o Oakland Athletics no Minute Maid Park, em Houston, Texas (EUA), 8 de abril| Foto: Carmen Mandato / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP

Quando o governador do estado americano do Texas, Greg Abbott, suspendeu o uso obrigatório de máscaras e permitiu a reabertura do comércio, houve preocupação sobre um possível aumento do número de casos de Covid-19. No entanto, um mês após a diminuição das restrições, e com a vacinação em ritmo acelerado, o Texas registra queda nos números da pandemia.

Abbott anunciou em 2 de março a suspensão da obrigatoriedade do uso de máscaras no Texas. Uma semana depois, o governador permitiu que os negócios no estado reabrissem com 100% de sua capacidade. Parte da população ficou satisfeita por não ser obrigada a usar o equipamento de proteção, e alguns donos de negócios se preocuparam com o fato de que seus funcionários teriam que pedir aos clientes que usassem as máscaras - empresas privadas têm permissão para exigir o uso de máscaras em suas instalações.

Desde o início da pandemia até a quarta-feira (7), o Texas registrou 49 mil mortes, entre pouco mais de 2,8 milhões de casos confirmados de Covid-19. Nas últimas duas semanas, houve queda de 10% no número de novos casos e de 38% no índice de mortes pela doença. As hospitalizações tiveram redução de 17% nesse período.

Nos Estados Unidos como um todo, a queda foi de 31% no número de mortes e de 6% nas internações em hospitais causadas pelo coronavírus no mesmo período.

Até esta quinta-feira, 30% dos moradores do Texas já haviam recebido uma dose da vacina contra o novo coronavírus, enquanto 17% já foram completamente imunizados, segundo dados do Centro de Controle de Doenças (CDC) dos EUA. O estado liberou a vacinação para todos os adultos com mais de 16 anos em 29 de março. No país inteiro, 33,7% da população já receberam a primeira dose da vacina, enquanto 19,9% já estão totalmente imunizados.

Na segunda-feira passada (29), o governador Greg Abbott disse pelo Twitter que a média de testes positivos de Covid-19 nos sete dias anteriores havia ficado em 4,96%, o que é abaixo do índice de 5% recomendado por autoridades de saúde.

O diretor médico do Condado de Dallas, Philip Huang, afirmou que vários fatores estão contribuindo com a melhora do quadro da pandemia no Texas.

Huang destacou a ausência de grandes feriados no final do inverno e começo da primavera (o que fez com que as pessoas voltassem ao nível normal de interações), a redução de grandes aglomerações em locais fechados em comparação a dezembro e janeiro, além do ritmo acelerado de vacinações, que ajudaram a limitar as transmissões do vírus. Em entrevista ao site de notícias de Dallas D Magazine, o médico disse ainda que muitas pessoas continuaram usando máscaras, apesar do fim da obrigatoriedade, e que a maioria das empresas continua exigindo o acessório. "Nós temos a filosofia 'só porque você pode, não significa que você deve'", disse Huang.

"É uma combinação de vacinação com a imunidade natural de algumas pessoas que tiveram Covid, e há muitos de nós que continuam seguindo todas as regras de máscaras e distanciamento", disse Beth Kassanoff, presidente da Sociedade Médica do Condado de Dallas, à D Magazine. "Aprendemos muito no último ano sobre como prevenir [a doença] e penso que a maioria das pessoas está tentando fazer a coisa certa", completou.

Desde o anúncio do governador Greg Abbott em março, algumas conferências que estavam programadas para serem realizadas no Texas decidiram mudar para outros locais por causa do fim da obrigatoriedade das máscaras no estado.

Moradores do estado também demonstraram certa cautela em relação a grandes aglomerações diante da remoção das restrições. A primeira partida de beisebol da temporada no estádio Globe Life Field, em Arlington, recebeu pouco mais de 12.900 torcedores, em 29 de março, deixando boa parte dos mais de 40 mil assentos desocupados.

Em entrevista à Fox News, Anthony Fauci, assessor médico da Casa Branca, disse que é cedo para declarar a vitória da política do Texas. "Pode ser confuso, porque podemos ver um atraso, porque frequentemente temos que esperar algumas semanas antes de ver o efeito do que você está fazendo agora", disse Fauci na terça-feira (6).

"Eu não tenho bem certeza. Pode ser que eles estejam fazendo as atividades ao ar livre. Temos que ver no longo prazo", acrescentou Fauci, que demonstrou cautela. "Nós já fomos enganados antes por situações onde as pessoas começam a abrir e nada acontece", disse. "E depois, de repente, várias semanas depois, as coisas começam a explodir. Temos que ser cuidadosos para não julgar prematuramente", comentou.

Ao anunciar a diminuição das restrições no início de março, Abbott afirmou que os texanos deveriam manter as suas próprias medidas de precaução. "Não se engane, a Covid-19 não desapareceu", disse o governador.

"O anúncio de hoje não abandona as práticas seguras que os texanos dominaram no último ano. Em vez disso, é um lembrete de que cada pessoa tem um papel a cumprir na sua própria segurança e na dos outros. Com essa ordem executiva, estamos garantindo que todos os negócios e famílias do Texas tenham a liberdade de determinar o seu próprio destino", pontuou Abbott.

Apesar de uma vacinação acelerada e a situação epidemiológica estável nos Estados Unidos, em alguns estados o número de casos de Covid-19 tem aumentado consideravelmente. O Michigan, por exemplo, está registrando uma média de 7,2 mil casos diários na última semana, enquanto que esse número, um mês atrás, era de 1,5 mil novas infecções. A taxa de testes positivos também é alta (16%) e as hospitalizações estão aumentando, principalmente na região metropolitana de Detroit, com mais relatos de jovens internados. Médicos culpam a propagação da cepa britânica do coronavírus pelo agravamento da pandemia no Michigan.

Assim como o Michigan, outros oito estados dos EUA têm registrado tendência de aumento de novas mortes por coronavírus nos últimos 14 dias. O Texas está ao lado de outros 18 estados e territórios onde os novos casos sofreram redução e permanecem em queda, segundo levantamento do NY Times.

22 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]