Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
O presidente chinês, Xi Jinping, discursa durante a celebração do 100º aniversário de fundação do Partido Comunista Chinês, em Pequim, China, 1 de julho de 2021
O presidente chinês, Xi Jinping, discursa durante a celebração do 100º aniversário de fundação do Partido Comunista Chinês, em Pequim, China, 1 de julho de 2021| Foto: Xinhua/Agência EFE/Gazeta do Povo

Vestindo um casaco cinza do mesmo tipo daqueles que eram usados por Mao Tse-tung, o presidente da China, Xi Jinping, discursou diante de cerca de 70 mil pessoas reunidas na icônica Praça da Paz Celestial, em Pequim, nesta quinta-feira (1º), por ocasião das comemorações do centenário de fundação do Partido Comunista da China (PCCh). Confira os principais pontos que ele abordou.

1. Recado para o Ocidente

"Ninguém deve subestimar a determinação, a forte vontade e a extraordinária capacidade do povo chinês de defender sua soberania. Qualquer um que tentar vai se deparar com uma grande muralha de aço forjada por mais de 1,4 bilhão de chineses", disse Xi.

"O povo chinês nunca permitirá que nenhuma força estrangeira abuse, oprima ou subjugue o país", afirmou, em uma indireta para países ocidentais que criticam os abusos de direitos humanos cometidos pelo regime comunista e práticas comerciais desonestas.

"Estamos ansiosos para aprender as lições que pudermos com as conquistas de outras culturas e agradecemos sugestões úteis e críticas construtivas", disse Xi. "Não aceitaremos, entretanto, pregação hipócrita daqueles que sentem que têm o direito de nos dar sermões", disse ele.

2. Taiwan

Xi também citou Taiwan, ilha que é governada de forma autônoma, mas sobre a qual Pequim reivindica soberania.

"Resolver a questão de Taiwan e conseguir a reunificação completa da China é uma missão histórica e um compromisso inabalável do PCCh", afirmou.

"Devemos tomar medidas resolutas para derrotar completamente qualquer tentativa de 'independência de Taiwan' e trabalhar juntos para criar um futuro brilhante para o rejuvenescimento nacional", acrescentou.

3. Defesa

Ainda de acordo com o presidente do país asiático, "ninguém deve subestimar a grande determinação, forte vontade e extraordinária capacidade do povo chinês de defender sua soberania nacional e integridade territorial".

Xi também destacou que "a China proporcionará a suas forças armadas maior capacidade e meios mais confiáveis".

"Devemos acelerar a modernização da defesa nacional. Um país forte deve ter um exército forte", afirmou.

4. Hong Kong e Macau

Sobre os dois territórios semiautônomos, Xi Jinping disse:

"[Devemos] implementar a jurisdição abrangente do governo central sobre Hong Kong e Macau, implementar o sistema jurídico e os mecanismos de aplicação que salvaguardem a segurança nacional, protejam a soberania, segurança, desenvolvimento do país, salvaguardem a estabilidade geral das sociedades das administrações especiais, e para manter Hong Kong e Macau prósperos e estáveis".

Há exatamente um ano, o governo central da China aprovou uma lei de segurança nacional para Hong Kong que aumentou a influência do PCCh sobre a ilha, considerada até então um oásis de liberdade dentro do território chinês. Com a legislação, houve perseguição política, prisões em massa, cassação de parlamentares opositores, redução da liberdade de expressão e de imprensa e, mais recentemente, o fechamento de um jornal independente.

Para Xi e o partido, a lei é uma maneira de garantir o princípio “um país, dois sistemas”, embora potências ocidentais e ativistas tenham alertado que o efeito é justamente o contrário, já que dá mais poder para o governo central nos assuntos políticos relacionados a Hong Kong. Analistas interpretaram o discurso de Xi como mais um aviso de que o PCCh não vai tolerar protestos na ilha.

5. Lealdade ao PCCh

"O sucesso da China depende do partido", disse Xi, que durante o seu governo tem buscado integrar ainda mais as estruturas de governo ao Partido Comunista da China. "Qualquer tentativa de dividir o partido do povo chinês está fadada ao fracasso".

"Devemos continuar a levar adiante nossa gloriosa tradição, manter nosso sangue vermelho e continuar para sempre com nosso grande espírito de construção de festas", acrescentou. "As conquistas que alcançamos nos últimos 100 anos são o resultado da luta unida dos membros do Partido Comunista, do povo chinês e da nação chinesa".

Xi também falou sobre o “rejuvenescimento da nação chinesa” e disse que é necessário melhorar continuamente a liderança do partido, a sinicização da ideologia marxista e a adesão aos princípios fundadores do partido.

6. Objetivos centenários

Xi também afirmou que a China alcançou a meta do primeiro centenário do PCCh: construir uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos. "Isso significa que trouxemos uma resolução histórica para o problema da pobreza absoluta na China e agora estamos marchando em passos confiantes em direção à meta do segundo centenário de transformar a China em um grande país socialista moderno em todos os aspectos", disse.

Neste ano o governo comunista comemorou a erradicação da pobreza extrema no país, o que foi possível graças ao crescimento econômico, sustentado pela abertura de mercado, e a políticas voltadas para incentivar que moradores de áreas rurais buscassem um trabalho assalariado – muitas vezes usando de políticas coercitivas para atingir seus objetivos.

11 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]