O governo da China pediu nesta quarta-feira que as Coreias do Sul e do Norte resolvam suas diferenças através do diálogo. Além disso, lamentou as mortes e os danos a propriedades, causados pela troca de disparos de artilharia entre as duas nações no dia anterior.

A China "se opõe a qualquer comportamento que fira a paz e a estabilidade da Península", afirmou um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hong Lei, em comunicado. "A China pede com veemência" que os dois países "mantenham a calma e demonstrem moderação, conduzam diálogos e contatos o mais rápido possível para evitar que incidentes similares ocorram de novo", afirmou ele.

O porta-voz acrescentou que a China espera que todas as partes envolvidas façam mais para reduzir as tensões e manter a paz e a estabilidade. "A China está disposta a trabalhar junto com todas as partes para esse propósito", acrescentou o funcionário.

O ataque de artilharia norte-coreana em uma ilha sul-coreana na região do Mar Amarelo deixou dois militares e dois civis sul-coreanos mortos, na terça-feira. Seul afirma que a Coreia do Norte realizou o ataque primeiro, e depois os sul-coreanos reagiram, mas Pyongyang diz que reagiu a uma "provocação" do vizinho. As informações são da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]