i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Tragédia

Chuvas em Meca e Jidá matam 48 e atrapalham peregrinação

  • PorFolhapress, em São Paulo
  • 26/11/2009 21:04
Muçulmanos durante cerimônia na Planície de Arafat: fiéis de todo o mundo | Caren Firouz/Reuters
Muçulmanos durante cerimônia na Planície de Arafat: fiéis de todo o mundo| Foto: Caren Firouz/Reuters

Meca - Autoridades sauditas dizem que 48 pessoas morreram e outras 900 foram resgatadas de áreas inundadas após as chuvas mais fortes dos últimos anos. Os temporais atingiram Jidá e Meca, oeste da Arábia Saudita, em plena peregrinação muçulmana.

De acordo com os serviços de proteção civil, 44 pessoas morreram em Jidá, no mar Vermelho, e outras quatro, em Meca. As chuvas deixaram vários bairros de Jidá debaixo da água e destruíram muitas casas.

O porta-voz do Ministério de Interior saudita, brigadeiro general Mansour al-Turki, afirmou ontem que nenhuma das vítimas estava entre os peregrinos.

As chuvas complicaram a chegada a Mina, perto de Meca, de mais de 2 milhões de fiéis em um dos principais momentos da peregrinação: um dia de oração no monte Arafat, também situado nos arredores da cidade sagrada muçulmana.

Após a morte de 362 pessoas durante a peregrinação de 2006, pisoteadas após tumulto, o governo da Arábia Saudita fez reformas na Grande Mesquita para facilitar a circulação de pessoas. As chuvas pararam ontem, mas os meteorologistas temem mais temporais.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.