O presidente de Cuba, Raúl Castro, disse ontem que cubanos e americanos nomearão seus respectivos embaixadores até o fim deste mês, quando os EUA ratificarem a retirada do país caribenho da lista de Estados patrocinadores do terrorismo.

Depois da declaração, o governo americano advertiu que ainda há “trabalho a fazer” antes da reabertura das embaixadas. A medida é um dos passos mais importantes no restabelecimento de relações diplomáticas anunciado pelos líderes dos dois países em dezembro do ano passado, depois de 53 anos de ruptura.

Hoje, americanos e cubanos têm representações sem status de embaixada em Cuba e nos EUA, as chamadas “seções de interesses”, alojadas nas embaixadas da Suíça em Havana e Washington.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]