i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Argentina

Denúncia de promotor foi escrita por outra pessoa, diz governista

"Nisman não pode ter escrito essa cretinice, cheia de erros jurídicos", afirmou o secretário-geral da Presidência, Aníbal Fernández

  • PorFolhapress
  • 23/01/2015 09:53

Membros do governo argentino afirmam que a denúncia contra Cristina Kirchner apresentada pelo promotor Alberto Nisman, que foi encontrado morto com um tiro na cabeça no domingo (18), foi escrita por uma outra pessoa.

"Nisman não pode ter escrito essa cretinice, cheia de erros jurídicos. Quando mais se relê, mais se percebe que é fraca e não tem suporte", afirmou o secretário-geral da Presidência, Aníbal Fernández.

A denúncia de Nisman apontava que a presidente Cristina Kirchner, o chanceler Héctor Timerman e um grupo de supostos agentes de inteligência armaram um plano para encobrir suspeitos iranianos do ataque à Amia (Associação Mutual Israelita Argentina), que aconteceu em 1994 e teve 85 vítimas.

Pela denúncia, um acordo de entendimento entre os dois países assinado em 2013 tinha como propósito oculto livrar os iranianos. Para Nisman, extra-oficialmente, a Argentina iria pedir à Interpol que deixasse de procurar os suspeitos.

Não é a primeira vez que um governista afirma que Nisman não é o autor real da denúncia contra Cristina. A própria presidente já sugeriu isso, no primeiro texto que publicou sobre o caso. Em uma série de perguntas retóricas sobre o caso, ela escreveu "Quem pode crer que alguém que tinha uma denúncia tão grave (...) saiu de férias e de repete as interrompe no meio do recesso judicial, sem avisar o juiz da causa, apresenta uma denúncia de 350 folha que evidentemente tinha preparadas com antecedência? Ou será que alguém as entregou quando ele voltou?"

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.