Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Sepulturas abertas em cemitério de Soma para vítimas do acidente, a maioria morta intoxicada com monóxido de carbono | Yasin Akgul/Reuters
Sepulturas abertas em cemitério de Soma para vítimas do acidente, a maioria morta intoxicada com monóxido de carbono| Foto: Yasin Akgul/Reuters

Lista

Os piores desastres da história ocorridos em minas:

1. Honkeiko Colliery, China (1942): 1.549 mortos

2. Courrieres, França (1906): 1.100 mortos

3. Omuta, Japão (1963): 447 mortos

4. Senghenydd, País de Gales (1913): 438 mortos

5. Coalbrook, África do Sul (1960): 437 mortos

6. Wankie, Rodésia (1972): 427 mortos

7. Dhanbad, Índia (1965): 375 mortos

8. Chasnala, Índia (1975): 372 mortos

9a. Barnsley, Inglaterra (1866): 361 mortos

9b. Monongah, EUA (1907): 361 mortos

10. Soma, Turquia (2014): 274 mortos

Fonte: The Guardian.

  • Equipes de resgate trabalham no local da explosão

O número de trabalhadores mortos na explosão seguida de incêndio ocorrida na terça-feira em uma mina de carvão na cidade turca de Soma continuou a subir ontem e tornou-se o mais mortífero acidente do gênero na história da Turquia.

Até o fechamento desta edição, 274 corpos haviam sido retirados do interior da mina, segundo boletim divulgado pelo ministro de Energia da Turquia, Taner Yildiz.

A tristeza e a revolta com a tragédia resultaram em um protesto, ontem, em Soma. Jovens saíram às ruas da cidade, situada a cerca de 250 km de Istambul, e seguiram em passeata até um diretório do partido do governo. Houve confronto com a polícia, que usou canhões da água e bombas de gás lacrimogêneo para dispensar os manifestantes.

Também ontem, o primeiro-ministro da Turquia, Tayyip Recep Erdogan, visitou a cidade e prometeu uma investigação completa do caso. Ele declarou três dias de luto nacional pelos mortos e cancelou uma viagem à Albânia para visitar Soma.

Muitos na multidão, a maior parte parentes das vítimas, expressaram seu desagravo contra o chefe de governo, jogando pedras contra sua comitiva e chamando-o de "assassino" e "ladrão".

O premiê tentou minimizar a manifestação, dizendo que alguns grupos querem se aproveitar politicamente da tragédia. "Eu gostaria de reiterar que para manter a paz e a unidade da nossa nação é muito, muito importante, que não prestemos atenção neles", disse Erdogan.

O ministro da Energia, Taner Yildiz, declarou que a maioria dos trabalhadores morreu por intoxicação, causada pela ingestão de monóxido de carbono. Ele informou ainda que 787 pessoas estavam dentro da mina de carvão no momento da explosão.

Segundo a Soma Holding, empresa que explora a mina, quase 450 mineiros foram socorridos até o momento. Ainda não se sabe, porém, se mais pessoas ainda estão no subsolo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]