i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
para poucos

Documentos mostram como ricos influenciam eleição nos EUA

Os grupos conhecidos como "Super PACs" arrecadaram mais de 42 milhões de dólares para apoiar os pré-candidatos republicanos à Presidência dos Estados Unidos em 2011

  • Porreuters
  • 01/02/2012 15:28
Mitt Romney cumprimenta apoiadores durante plenária na Flórida.Os "Super PACs" arrecadaram 42 milhões de dólares para a campanha dos pré-candidatos republicanos | Steve Nesius/Reuters
Mitt Romney cumprimenta apoiadores durante plenária na Flórida.Os "Super PACs" arrecadaram 42 milhões de dólares para a campanha dos pré-candidatos republicanos| Foto: Steve Nesius/Reuters

Os grupos conhecidos como "Super PACs" arrecadaram mais de 42 milhões de dólares para apoiar os pré-candidatos republicanos à Presidência dos Estados Unidos em 2011, de acordo com documentos de campanha que mostram como as novas regras de doação permitem que relativamente poucos norte-americanos ricos moldem a disputa. Os relatórios apresentados à Comissão Federal Eleitoral (FEC na sigla em inglês) na noite de terça-feira (31) dão uma imagem vívida do impacto de uma decisão da Suprema Corte norte-americana em 2010 que permite doações ilimitadas aos comitês de ação política (os PACs), grupos que legalmente são separados dos candidatos apoiados por eles. Os relatórios mostraram por que o Super PAC que apoia o republicano Mitt Romney (à frente nas pesquisas), chamado Restore Our Future, tem tido tanta força na campanha - em boa parte patrocinando anúncios atacando Newt Gingrich, o principal rival republicano de Romney. O Restore Our Future arrecadou 30 milhões de dólares em 2011 e tinha quase 24 milhões de dólares no banco no fim do ano. O grupo gastou uma grande parcela desse dinheiro no mês passado na Flórida, onde se atribui que a campanha contra Gingrich tenha contribuído para a vitória de Romney na primária de terça-feira. A Flórida foi o mais recente Estado a escolher um candidato republicano para desafiar o presidente democrata Barack Obama na eleição de 6 de novembro.

Crescimento Os recursos financeiros do grupo pró-Romney impediram o crescimento dos PACs apoiando os outros pré-candidatos republicanos, assim como o grupo que apoia Obama. O grupo pró-Obama, chamado Priorities USA, arrecadou 4,2 milhões de dólares no ano passado e tinha 1,5 milhão de dólares no banco no dia 31 de dezembro. A disparidade no financiamento dos grupos sugere que o PAC que apoia Romney poderá ajudar o ex-governador de Massachusetts a superar a formidável vantagem na arrecadação de fundos da campanha de Obama caso os dois se enfrentem na eleição geral de novembro. As contribuições às campanhas dos candidatos são limitadas a 2,5 mil dólares por doador.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.