Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A eleição de Porfirio Lobo à Presidência de Honduras foi um "passo necessário, mas insuficiente’’ para a resolução da crise no país. Ela só acabará quando o presidente interino Roberto Micheletti sair do cargo e quando o deposto Manuel Zelaya puder deixar em segurança seu refúgio na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa.

Esta é a avaliação dos Estados Unidos, a qual é compartilhada pelo Brasil, segundo disse ontem em Brasília o subsecretário para hemisfério Ocidental do Depar­tamento de Estado americano, Arturo Valenzuela. Valenzuela abordou temas espinhosos, como Honduras, com o assessor do presidente Lula, Marco Aurélio Garcia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]