Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Reprodução/Facebook
| Foto: Reprodução/Facebook

A polêmica empresa holandesa Mars One, que na próxima década quer enviar pioneiros a Marte em viagem sem retorno, imaginou um primeiro conceito de traje marciano que permite aos seus colonos sobreviver em condições “extremamente difíceis”.

A equipe “utilizará o máximo dos recursos marcianos”, mas ainda são necessárias vários testes para chegar a uma solução para o problema causado pela poeira vermelha onipresente no planeta, indicou a Mars One em um comunicado.

Essa parte do traje deverá levar o dobro do tempo que o restante do equipamento foi desenvolvido até então, dado “o caráter único do projeto”.

A roupa incluirá elementos intercambiáveis e deverá ser capaz de parar a radiação e adaptar-se a diferentes tamanhos para facilitar sua manutenção.

Graças a impressoras 3D, os colonos serão capazes de reproduzir certas peças que precisarem ser substituídas, tais como parafusos, porcas, ou mesmo alguns tecidos que fazem parte do traje marciano.

Cerca de 200 mil pessoas de 140 países já se registraram para participar do projeto, que busca financiamento através de programas de televisão. Entre elas serão selecionadas 24 pessoas para colonizar Marte, divididos em seis grupos de quatro.

A Mars One prepara uma primeira missão não habitada para 2018 e espera enviar os primeiros colonos ao planeta vermelho a partir de 2026.

Sem possibilidade de retorno, deverão viver em pequenos habitats, encontrar água, produzir oxigênio e cultivar seus próprios alimentos.

Até hoje, o homem só conseguiu enviar missões robóticas para Marte, desenvolvidas com sucesso pela agência espacial americana Nasa, mas os Estados Unidos querem enviar astronautas para o planeta dentro de duas décadas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]