i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
violência

Estudantes são mortos a tiros após protesto no Chile

    • santiago
    • Reuters e EFE
    • 14/05/2015 22:00
    A capital do Chile, Santiago, também teve protesto de estudantes. | Mario Ruiz / EFE
    A capital do Chile, Santiago, também teve protesto de estudantes.| Foto: Mario Ruiz / EFE

    Dois estudantes foram mortos ontem a tiros na cidade portuária de Valparaíso, no Chile, após uma marcha de protesto. Os dois universitários, com idades entre 18 e 25 anos, teriam sido mortos por um morador irritado com uma pichação na parede de sua casa.

    Várias testemunhas relataram que o filho do dono da casa saiu para a rua com um revólver e disparou, atingindo um dos manifestantes no braço e outro no tórax. Ambos foram encaminhados para um hospital em Valparaiso, mas não resistiram aos ferimentos.

    O acusado pelos disparos é um jovem de cerca de 20 anos, que foi detido. O ministro do Interior do Chile, Jorge Burgos, anunciou a designação de um promotor especial para comandar a investigação.

    “O governo não tolera e não tolerará ações desta natureza, que ponham em risco a vida, e ao mesmo tempo garante o livre exercício das manifestações convocadas pelos cidadãos”, disse.

    O incidente gerou indignação entre ativistas estudantis, que fazem manifestações regulares exigindo educação mais barata ou gratuita no país. “Poderia ter sido qualquer um de nós”, disse Giorgio Jackson, que ficou famoso como líder estudantil e agora é deputado. “É um sintoma de uma sociedade doente e individualista, que valoriza uma parede mais do que a vida de dois jovens.”

    A capital Santiago também teve uma manifestação de ontem. Os protestos foram convocados pela Confederação de Estudantes do Chile.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.