i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
terrorismo

EUA acusam homem por fazer ameaça falsa para explodir Estátua da Liberdade

Jason Paul Smith, de 42 anos, foi acusado de fazer a ameaça no dia 24 de abril, quando se identificou como um “terrorista do Estado Islâmico”

    • NOVA YORK
    • Reuters
    • 19/08/2015 21:20

    Autoridades federais dos Estados Unidos acusaram um homem do Estado de West Virginia nesta quarta-feira (19) de ameaçar explodir a Estátua da Liberdade em abril, o que levou na época à retirada de milhares de turistas da Ilha da Liberdade, no porto de Nova York.

    Jason Paul Smith, de 42 anos, foi acusado de fazer a ameaça no dia 24 de abril, quando se identificou como um “terrorista do ISI” chamado Abdul Yasin e disse que “nós” estávamos planejando “explodir” o marco histórico.

    As autoridades suspeitam do envolvimento de um fugitivo chamado Abdul Rahman Yasin no ataque a bomba de 1993 contra o World Trade Center em Manhattan.

    Smith, da cidade de Harts, em West Virginia, fez a advertência ligando de seu iPad para o número 911, o telefone de emergência da cidade de Nova York, usando um serviço para deficientes auditivos, segundo as autoridades.

    O réu frequentou uma escola para surdos e mudos, afirmaram autoridades, citando a página de Smith no Facebook. Acredita-se que ele seja surdo, declarou um promotor público federal.

    O procurador-geral de Manhattan, Preet Bharara, disse que Smith foi preso nesta quarta-feira em Lubbock, no Texas, e acusado de fornecer informações falsas e enganosas e de realizar trotes. A acusação pode levar a uma pena máxima de cinco anos de prisão.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.