Entre o vice Joe Biden e Barack Obama, Garland discursa após nomeação | Nicholas Kamm/AFP
Entre o vice Joe Biden e Barack Obama, Garland discursa após nomeação| Foto: Nicholas Kamm/AFP

O presidente Barack Obama designou nesta quarta-feira (16) o juiz Merrick Garland para a Suprema Corte dos Estados Unidos, assegurando que o jurista de 63 anos tem o apoio dos dois grandes partidos políticos do país.

Escolha do novo juiz da Suprema Corte se parece com a do STF. Só parece

Leia matéria completa

Garland é juiz da Corte de Apelações do Distrito de Columbia e já esteve em outras duas oportunidades na lista de opções de Obama para a Suprema Corte.

No entanto, o Senado - controlado pela oposição republicana - já antecipou que não pretende discutir nem votar a designação de Garland antes da posse do presidente que sucederá Obama em janeiro próximo.

A Suprema Corte, que conta com nove juízes, funciona, desde a morte repentina de Antonin Scalia no mês passado, com oito magistrados, quatro conservadores e quatro mais liberais.

Por isso a importância da escolha de seu sucessor, que poderá inclinar a balança, num momento em que a Suprema Corte analisa temas delicados como aborto e imigração.

De certa forma, a substituição de Scalia, juiz conservador, abriu uma batalha ideológica no país e entrou na agenda das eleições presidenciais. Isso porque os democratas esperam na indicação apoio em pelo menos quatro casos que vêm dividindo os americanos: poderes do presidente em matéria de imigração e deportação, cotas em universidades, aborto e um caso envolvendo liberdade religiosa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]