O ex-primeiro-ministro grego Giorgos Papandreou não alcançou votos suficientes e ficará sem sua vaga no parlamento, segundo os primeiros resultados divulgados pelo Ministério do Interior da Grécia.

Segundo estes dados, o partido fundado por Papandreou, o Movimento dos Socialistas Democratas, obterá apenas 2,5%, sendo que o mínimo para entrar é de 3%, segundo o sistema eleitoral do país.

Em um breve comparecimento pouco depois de conhecer estes resultados, o ex-primeiro-ministro, que abandono o Pasok e fundou seu próprio movimento, afirmou que a decisão dos gregos deve ser respeitada tanto no país quanto no exterior.

"A Grécia precisa de um governo progressista e de coalizão. Necessitamos um plano grego para nos livrar do sistema clientelista e criar uma verdadeira democracia", disse ele, que ressaltou que o caminho que "o novo governo tem pela frente" não pode ser trilhado apenas por um partido.

A presença de Papandreou, que continua sendo presidente da Internacional Socialista, diminuiu a força de seu antigo partido, o Pasok, que com 4,8% dos votos terá 13 deputados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]