Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Amanda Rossi foi encontrada morta dentro do campus da Unopar | Roberto Custódio/JL
Amanda Rossi foi encontrada morta dentro do campus da Unopar| Foto: Roberto Custódio/JL

Luxor – O faraó Tutancâmon teve seu rosto mostrado ontem pela primeira vez na história, depois de sua múmia ter sido transferida do sarcófago para uma urna transparente no interior de sua tumba no Vale dos Reis, em Luxor, no sul do Egito. Depois de ganhar nova morada atrás de uma vitrine de plexiglás, um material plástico resistente, o faraó mais famoso do mundo exibiu seu rosto a uma multidão de jornalistas amontoados em sua tumba.

A múmia de Tutancâmon tem o nariz esmagado, os dentes pronunciados e o rosto enegrecido, conjunto que se destaca sobre o sudário de linho que envolve e protege o corpo do faraó.

"Com a colocação da múmia na urna, mandamos o rei dourado à vida eterna", diz Zahi Hawass, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades egípcio. Segundo Hawass, a partir de agora, a múmia ficará protegida do calor, da umidade e da poeira a que estava exposta no interior do sarcófago, garantindo assim sua preservação.

No domingo, completaram-se 85 anos da descoberta da múmia pelo arqueólogo britânico Howard Carter, a quem Hawass não fez elogios. Segundo o egípcio, Carter manipulou a múmia de forma descuidada para separá-la de sua máscara e assim retirar os 150 amuletos que lá se encontravam.

O resultado foi que o corpo ficou dividido em 18 partes e que a múmia ficou em tão mal estado que não podia ser retirada de sua tumba, disse Hawass durante o evento, transmitido simultaneamente pelas emissoras de televisão americanas Discovery Channel e National Geographic.

Até agora, só 55 pessoas, a maioria especialistas em egiptologia, tiveram a chance de ver o rosto da múmia desde que foi descoberta, em 1922.

Embora a entrada de turistas estivesse vetada ontem – a partir de hoje é que todos poderão ver o rosto de Tutancâmon –, o francês Michel Dennis conseguiu entrar junto com três filhos, em meio à confusão originada pela intensa presença da mídia.

"É fantástico, impressionante; é muito mais impactante ver uma múmia em sua tumba original do que exposta em museus", afirmou Dennis, o primeiro turista a ver o rosto do "faraó-menino".

O francês assegurou que não fazia idéia de que tal mudança iria ocorrer ontem, mas assim que ficou sabendo disso, aproximou-se para poder ver o rosto de Tutancâmon. Perguntado sobre como conseguiu entrar na tumba, Dennis disse que seus filhos "foram meu passaporte", já que conseguiram comover os guardas, que fizeram vista grossa.

Agora que o rosto de Tutancâmon foi revelado, restam apenas dois mistérios que contribuem para sua popularidade: a veracidade ou não de sua maldição – que supostamente recai sobre todo aquele que profanar sua tumba – e os motivos de sua morte.

Hawass mostra-se a favor das teorias que apontam a morte do faraó em decorrência de um acidente, "caindo de uma carroça ou em batalha". Tutancâmon, que morreu com aproximadamente 19 anos, reinou entre 1333 e 1324 a.C, e entrou para a história por ser o único faraó cuja tumba não foi saqueada, permanecendo intacta até sua descoberta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]