Produtos de ajuda humanitária à Faixa de Gaza que estavam no navio interceptado por Israel: desperdício | David Buimovitch/AFP
Produtos de ajuda humanitária à Faixa de Gaza que estavam no navio interceptado por Israel: desperdício| Foto: David Buimovitch/AFP

Soldados israelenses mataram ontem quatro palestinos que estavam em roupas de mergulho na costa da Faixa de Gaza. Israel também lançou um ataque aé­­reo contra supostos militantes que se preparavam para lançar foguetes em território israelense, elevando as tensões entre os dois lados, uma semana após a violenta ação de Israel para interceptar uma flotilha com ativistas.

Autoridades israelenses não forneceram detalhes a respeito de nenhum dos incidentes. So­­bre a ação marítima, um porta-voz dos militares israelenses disse apenas que uma unidade na­­val de Israel encontrou um grupo de pessoas em roupas de mer­­gulho "a caminho de um ataque terrorista" e que eles fo­­ram atacados. Funcionários de um hospital em Gaza afirmaram que quatro corpos foram retirados da área e levados para hospitais lo­­cais.

A Brigada dos Mártires de Al-Aqsa, grupo militante ligado ao Fatah, do presidente da Auto­­ridade Palestina, Mahmoud Ab­­bas, disse que os quatro mortos eram membros de sua unidade marítima, segundo uma mensagem enviada a jornalistas.

Mais tarde, o porta-voz do Exér­­cito israelense afirmou que um ataque aéreo israelense teve como alvo militantes no norte da Faixa de Gaza, que estariam se preparando para lançar um fo­­guete em Israel.

A violência recente aumentou as tensões entre Israel e o Hamas, após o ataque à flotilha que levava ajuda humanitária à Faixa de Gaza. Na segunda-feira passada, forças israelenses entraram a bordo dos seis navios que formavam a flotilha, em uma ação que terminou com nove ativistas mortos.

Irã

A tensão aumentou durante o dia após o anúncio do Crescente Vermelho do Irã de que enviará três navios com auxílio humanitário à Faixa de Gaza, no que deverá ser a próxima tentativa de quebrar o bloqueio naval israelense ao território palestino. O Crescente Vermelho iraniano, "a Cruz Vermelha do mundo mu­­çulmano", também informou que mandou um avião com 30 toneladas de suprimentos médicos ao Egito, que entregará o auxílio à Faixa de Gaza.

O diretor do Crescente Ver­­melho do Irã, Abdolrauf Adib­­zadeh, disse que dois navios partirão do Irã nesta semana, en­­quanto um terceiro será enviado numa data posterior. Os dois primeiros navios irão à Faixa de Gaza em coordenação com o governo da Turquia. Das duas naves, uma "irá transportar 70 trabalhadores humanitários, como enfermeiras e médicos, e a outra levará alimentos e remédios, disse Adibzadeh à televisão estatal iraniana.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]