i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Grupo separatista

França anuncia ter capturado suposto novo líder militar do ETA

Três acusados de pertencer ao grupo separatista espanhol são presos. No mês passado, o militante Txeroki havia sido detido no país

  • PorG1/Globo.com com agências internacionais
  • 08/12/2008 16:10

A polícia da França prendeu três membros do grupo separatista basco ETA, incluindo Aitzol Iriondo, o suposto novo líder militar do grupo, informou o governo francês nesta segunda-feira (8). As prisões ocorreram nesta segunda no sul do país.

Iriondo "poderia estar relacionado" com o assassinato de dois guardas civis na cidade francesa de Capbreton em dezembro de 2007, segundo o ministro espanhol do Interior, Alfredo Rubalcaba.

Os guardas civis foram mortos na saída de uma cafeteria por três homens, dois dos quais foram presos logo em seguida.

Em 17 de novembro, Garikoitz Aspiazu Rubina, conhecido como Txeroki, foi capturado na França. Acredita-se que ele estava envolvido nos ataques, incluindo a explosão de uma bomba, ao aeroporto de Madri em 2006.

As prisões aconteceram após o atentado fatal em 3 de dezembro a um empresário de 71 anos na cidade basca de Azpeitia, pelo qual o governo espanhol responsabiliza o ETA.

Autoridades espanholas disseram que o grupo foi reduzido a um número relativamente pequeno de militantes. No entanto, eles continuam promovendo ataques a bomba regularmente.

O ETA iniciou sua violenta campanha de independência dos tradicionais territórios bascos no norte da Espanha e sudoeste da França no últimos anos de ditadura de Francisco Franco em 1960, e já matou mais de 800 pessoas em quatro décadas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.