i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Escudo antimísseis

França reforça proposta militar da Rússia

Sarkozy disse que aceitou convite de Bush para visitar os EUA

  • PorAgências/G1
  • 08/06/2007 15:59

George W. Bush e Vladimir Putin estudam parceria em escudo antimísseis

Numa tentativa de superar as atuais divergências relacionadas aos planos americanos de posicionar o seu sistema de defesa, o presidente da Rússia propôs ao líder dos EUA que os dois países usem de forma conjunta o radar de Gaza, localizado no Azerbaidjão.

Leia a matéria completa

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse nesta sexta-feira (8) que é preciso intensificar os contatos militares com a Rússia, porque é necessário "fazer o possível" para evitar um retorno à Guerra Fria.

Sarkozy considerou muito positiva a resposta do presidente americano, George W. Bush, à proposta de seu colega russo, Vladimir Putin, de criar um escudo antimísseis conjunto.

"É preciso aprofundar a análise técnica da proposta", disse Sarkozy após se reunir com Bush no quarto do presidente americano, que sofreu com problemas estomacais, no resort de luxo na Alemanha.

Na quinta-feira, Putin propôs ao governante americano criar um escudo antimísseis conjunto que proteja os dois países e a Europa, e ofereceu como primeira alternativa uma estação de radares no Azerbaijão para fazer parte do sistema de defesa.

Bush considerou a idéia "interessante". Diplomatas russos e americanos já trabalham em contatos políticos e militares de alto nível para estudar a possibilidade de pôr a idéia em prática.

Por outro lado, Sarkozy anunciou nesta sexta que aceitou um convite da Casa Branca para uma visita oficial a Washington no fim de setembro, aproveitando sua estadia em Nova York para a Assembléia Geral da ONU.

Esta foi a primeira reunião entre Bush e Sarkozy depois que este assumiu a Presidência francesa em 16 de maio, e no encontro de aproximadamente uma hora trataram ainda do escudo antimísseis americano, de questões relativas a Irã, Líbano, Afeganistão e do conflito de Darfur.

Após as divergências entre Bush e o ex-presidente francês Jacques Chirac sobre a oposição de Paris à Guerra do Iraque, a reunião desta sexta mostrou o desejo do governante americano e de Sarkozy em melhorar suas relações.

"Bush sentiu que estabeleceram um vínculo pessoal real", disse Dan Bartlett, assessor político do presidente americano, antes de anunciar que o governante sofria de um mal-estar no estômago.

Já Sarkozy falou sozinho aos jornalistas e evitou fornecer mais detalhes sobre o estado do colega americano: "Ele está no quarto. Acho que seu porta-voz dará notícias".

Azerbaijão

O Azerbaijão se mostrou disposto a discutir a proposta russa para a utilização conjunta por Rússia e Estados Unidos da estação de radar situada em Gabalá, a 250 quilômetros da capital, Baku.

"Atualmente, a nossa posição, apoiada pela Rússia e pelos EUA, é de que devemos abrir negociações a dois ou a três", declarou à imprensa Elmar Mamediarov, ministro de Relações Exteriores do Azerbaijão.

Ele acrescentou que seu país "está disposto" a conversar, desde que levando em conta os seus "interesses nacionais". O diplomata não acredita que a oferta feita por Putin aos Estados Unidos deva criar "inquietação" no vizinho Irã.

O Irã afirmou hoje que a proposta não causa preocupação. "Nós não estamos preocupados, já que esse é um problema do Azerbaijão", disse Medzid Feizullaji, porta-voz da embaixada iraniana em Baku, segundo informou a agência russa "Interfax".

O escudo na Europa

A idéia dos Estados Unidos é instalar um radar na República Tcheca e dez mísseis interceptadores na Polônia, dois países que fizeram parte do bloco soviético durante a Guerra Fria.

O radar consegue rastrear mísseis. Após detectar, o aviso é enviado ao centro de comando que manda justamente um míssil interceptador para evitar a explosão em terra.

Já a Rússia afirma que o radar de Gabalá, no Azerbaijão, permite detectar e calcular a trajetória e os alvos de mísseis a uma distância de até 6.000 quilômetros. Com isso, poderia perceber ataques procedentes do Irã e do Iraque, e também mísseis balísticos e de cruzeiro lançados de bombardeiros, navios e submarinos.

"Se qualquer país, inclusive o Irã, testar um míssil de longo alcance, a inteligência americana e a russa detectará o movimento em seguida", afirmou Putin.

O sistema, acrescentou, "protegeria não só uma parte do continente, mas toda a Europa, sem exceções".

O radar gigante foi construído nas montanhas do norte do país em 1984. Ele é capaz de detectar os lançamentos de mísseis balísticos de eventuais inimigos, com um alcance que chega à Austrália.

O radar de Gabalá, da classe Darial, cobre o norte da África, Turquia, Iraque, Irã, Arábia Saudita, Índia, Paquistão e o Oceano Índico até a Austrália. Em 1991, ele permitiu que a Rússia observasse em tempo real a Guerra do Golfo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.