Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Com a presença das principais autoridades de Portugal e artistas como John Malkovich, foi realizada nesta sexta-feira na igreja Cristo Rei, no Porto, o funeral do cineasta Manoel de Oliveira, que morreu ontem aos 106 anos. O presidente português, Aníbal Cavaco Silva, e o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, participaram da cerimônia.

O ator americano John Malkovich, que trabalhou com Oliveira em três filmes, também estava presente no funeral, que antecede um cortejo fúnebre que levará o corpo do diretor português para o cemitério de Agramonte.

Dezenas de admiradores se reuniram ao redor da igreja. O governo decretou dois dias de luto e a prefeitura do Porto, três.

Manoel Candido Pinto de Oliveira, que morreu em sua cidade natal, era considerado o cineasta mais reconhecido internacionalmente de Portugal.

O diretor era a maior figura cultural do país após a morte do escritor José Saramago, em junho de 2010.

Durante quase um século de produção, no qual foi testemunha da transição do cinema mudo para o falado, o diretor produziu quase 60 filmes e recebeu vários prêmios internacionais. Sua obra é muito elogiada na Europa e Brasil.

Francisca, O convento, Viagem ao princípio do mundo, A divina comédia e Um filme falado (2003) são algumas de suas obras mais emblemáticas, a maioria feita quando ele tinha mais de 80 anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]