Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

São Paulo – O furacão Noel – o mais mortal da temporada do Atlântico de 2007 – matou ao menos 118 pessoas em sua passagem pela região do Caribe, informaram autoridades ontem.

Ao menos 73 pessoas morreram no país e outros 43 corpos foram achados no Haiti, a maioria na região de Porto Príncipe. Uma pessoa morreu na Jamaica, e uma segunda nas Bahamas. Noel, um furacão de categoria 1, deve ganhar força nas próximas horas.

Após atingir Cuba na quinta-feira, ele seguiu em direção às Bahamas, enquanto equipes de emergência na República Dominicana tentavam resgatar, com a ajuda de barcos e helicópteros, pessoas isoladas devido a inundações e deslizamentos de terra.

Os ventos causados por Noel chegam a 130/h. Seu centro se localiza a 755 km ao sul de Cabo Hatteras, no Estado americano da Carolina do Norte. Ele se move para norte-noroeste a cerca de 30 km/h, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês).

Na República Dominicana, as equipes enfrentam dificuldades para realizar os resgates. "Enviamos helicópteros a lugares que ficaram isolados por terra, onde não tínhamos conseguido entrar por falta de visibilidade. Levamos alimentos, água potável e medicamentos", disse Juan Manuel Méndez, do Centro de Operações de Emergências.

Há 52 lugares isolados em todo o país. Mais de 62 mil pessoas deixaram suas casas. Destas, 21.500 estão em abrigos oficiais e o resto se hospedou em casas de familiares e amigos.

Mais de 15 mil casas ficaram danificadas e 664 foram completamente destruídas. Em todo o país, 35 pontes e estradas ficaram inutilizáveis, segundo fontes oficiais.

O presidente da República Dominicana, Leonel Fernández, declarou estado de emergência e pediu ajuda internacional.

No Haiti, um dos países mais pobres do mundo, ao menos 43 morreram. A Defesa Civil haitiana informou que 14 pessoas estão desaparecidas e mais de 70 ficaram feridas após a passagem da tempestade. Milhares de pessoas estão desabrigadas, e quase 2.000 casas foram danificadas.

Noel também causou fortes chuvas nas Bahamas, segundo o premiê Hubert Ingraham. Inundações mataram ao menos uma pessoa no país, e forçaram a saída de 400.

A maior parte dos desalojados são moradores da ilha de Abaco, no nordeste do arquipélago. Em Long Island, no sudeste das ilhas localizadas no Atlântico, houve queda de eletricidade.

O aeroporto internacional de Nassau foi fechado. Apenas um de dez navios-cruzeiro previstos para chegar desembarcaram no arquipélago.

Em Cuba, apesar dos estragos menores, a Noel segue com fortes chuvas. Cerca de 24 mil pessoas foram retiradas de suas casas e as autoridades permanecem em estado de alerta. Ao menos 2.000 casas ficaram danificadas, mas não houve relato oficial de mortes.

As autoridades do NHC emitiram alertas de tempestade para a costa sudeste da Flórida, que inclui as cidades de Miami e Fort Lauderdale.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]