| Stephanie de Sakutin/AFP
| Foto: Stephanie de Sakutin/AFP

O presidente francês, François Hollande, anunciou que desistirá de seus planos de mudar a constituição do país, o que incluiria uma cláusula permitindo que pessoas condenadas por terrorismo perdessem sua nacionalidade francesa.

A decisão, proferida nesta quarta-feira (30) no Palácio do Elysée, ocorreu depois que o parlamento não chegou a um consenso sobre a aprovação das propostas do presidente.

“Partes da oposição foram hostis à uma revisão da constituição. Eu lamento essa atitude”, disse Hollande após reunião semanal do gabinete. “Eu decidi, então, por um fim a esse debate”, completou.

A desistência da implementação do plano pode ser motivo de constrangimento ao presidente. A proposta foi apresentada ao parlamento no Palácio de Versalhes três dias após os atentados de novembro em Paris, na tentativa de implementar medidas para frear o terrorismo na França.

A iniciativa dividiu opiniões de especialistas e causou debate acalorado no país. Críticos apontam que a perda da cidadania francesa seria medida ineficiente e puramente simbólica.

O projeto do presidente de inserir na constituição leis que versem sobre o estado de emergência também foi abandonado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]