O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse no fim de semana que seu país não apresenta "nenhum risco econômico" e ressaltou, por sua vez, as políticas de seu governo que "não está despedindo pessoas, nem reduzindo salários", como ocorre nos países "capitalistas".

"Temos dificuldades econômicas? Claro que temos. Quem não as têm nesse mundo de hoje, se há uma convulsão econômica gigantesta sacudindo o mundo?", questionou Chávez em um ato do Partido Socialista (PSUV), presidido por ele e transmitido pela emissora estatal VTV.

O presidente venezuelano lamentou que "países altamente endividados", entre os quais Estados Unidos, Espanha, Portugal, Grécia e Hungria, tenham aplicado planos "capitalistas" que envolvem "cortar salários". Em vez disso, "aqui não estamos despedindo gente, nem cortando aposentadorias. Pelo contrário, estamos aumentando os salários, aposentadorias, pagando uma dívida social acumulada de 50 anos", afirmou.

Chávez, que considera que ao PIB é obtido a partir de uma medição "capitalista", comemorou o fato de a dívida externa da Venezuela estar "apenas ligeiramente acima de 20% do nosso Produto Interno Bruto", que no primeiro trimestre de 2010 caiu 5,8%, segundo cifras oficiais. A Venezuela passa pelo quarto período de queda consecutiva do PIB.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]