Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O governo de Israel anunciou nesta quarta-feira (7) a decisão de expulsar o encarregado de negócios da Venezuela, Roland Betancourt, em protesto pela medida adotada nesta terça (6) pelo presidente Hugo Chávez em relação ao embaixador israelense em Caracas, segundo informações da agência argentina Telam. O anúncio foi feito em Jerusalém pelo porta-voz da chancelaria de Israel, Yigal Palmor.

Ele criticou a decisão de Chávez de expulsar o embaixador Sholmo Cohen e parte da equipe da representação diplomática israelense na capital da Venezuela. "É uma decisão brutal, que não é digna da Venezuela nem de seu povo", argumentou, acusando o governo venezuelano de ter alianças com o grupo islâmico Hamas.

A Venezuela está representada em Israel somente por um encarregado de negócios, por conta das posições que o governo de Israel tem sobre o país. Os israelenses também mostram desagrado com as relações de Hugo Chávez com o presidente do Irã, Mahmud Ahmadineyad.

Em um comunidaco divulgado depois da expulsão do embaixador israelense, a Venezuela condenou o que considera as flagrantes violações do Direito Internacional nas quais incorreu o Estado de Israel, assim como o uso do terrorismo de Estado para castigar todo um povo.

Pouco antes, Chávez convocou a comunidade judaica da Venezuela a se manifestar contra a ação militar de Israel contra a Faixa de Gaza, iniciada no dia 27 de dezembro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]