Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A polícia de Israel lançou gás lacrimogêneo e granadas de efeito moral para dispersar manifestantes árabes em uma cidade árabe-israelense nesta quarta-feira, em uma tentativa de impedir um confronto com judeus ultranacionalistas que planejam seguir em passeata até lá.

Cerca de 30 manifestantes judeus viajaram de Jerusalém até Umm el-Fahm, no norte de Israel, sede de um movimento islâmico cujo líder, xeque Raed Salah, alega que o país está pondo em perigo os lugares sagrados da religião muçulmana em Jerusalém.

O porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld, disse que policiais foram enviados a Umm al-Fahm para tentar impedir confrontos entre as duas partes, depois que um tribunal israelense permitiu a marcha dos ativistas de direita até a cidade.

Tropas de choque, com alguns soldados a cavalo, investiram contra cerca de 200 manifestantes árabes que jogaram pedras contra eles e depois se retiraram.

Os manifestantes judeus querem que as autoridades de Israel proscrevam o movimento de Salah.

Salah, morador de Umm el-Fahm, foi preso por determinação de uma corte israelense por conduta desordeira e agressão, depois de confronto com policiais que reprimiam manifestantes durante obras de engenharia em 2007 perto da Mesquita de Al- Aqsa, em Jerusalém, o terceiro local mais sagrado do Islã.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]