Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Profissionais da saúde aplicam doses de reforço de vacina contra a Covid-19 em posto de vacinação em Roma, Itália, 21 de novembro
Profissionais da saúde aplicam doses de reforço de vacina contra a Covid-19 em posto de vacinação em Roma, Itália, 21 de novembro| Foto: EFE/EPA/GIUSEPPE LAMI

Um homem, de 50 anos, foi acusado de tentar ser vacinado usando um braço falso de silicone, para conseguir obter o passaporte de vacinação, na localidade de Biella, no norte da Itália, segundo veiculou nesta sexta-feira a imprensa local.

De acordo com denúncia feita à polícia, o indivíduo compareceu ontem a um centro de vacinação. A enfermeira Filippa Bau, que faria a aplicação, percebeu que ele mostrava um braço com silicone muito parecido com a pele, que ia do ombro até o músculo deltoide, onde a injeção é dada.

Inicialmente, a profissional de saúde acreditou que se tratava de uma pessoa amputada, que havia mostrado o braço errado. Para não o colocar em situação constrangedora, a enfermeira pediu para que ele mostrasse o outro, conforme ela explicou ao jornal italiano "Corriere della Sera".

Bau, no entanto, percebeu que o homem apresentou um braço de silicone "exatamente igual ao outro", o que a fez perceber que se tratava de uma tentativa de fraude, para que a vacina fosse aplicada em um braço falso.

"Me dei conta que o homem estava tentando fugir da vacinação, mediante uma prótese, em que esperava que eu, sem saber disso, injetaria o medicamento," explicou a enfermeira.

Assim que foi descoberto, o acusado tentou convencer a enfermeira a fazer "vista grossa" e seguir com a farsa, mas ela se negou e relatou o caso aos superiores.

O homem acabou admitindo que tentou enganar a equipe do centro de vacinação para conseguir o novo passaporte da Covid-19, concedido às pessoas vacinadas ou que recentemente se recuperaram da doença. Ele foi denunciado ao Ministério Público.

A partir de segunda-feira, o documento será obrigatório para o acesso a bares, restaurantes, boates, outros estabelecimentos de lazer e prédios públicos.

O presidente da região do Piemonte, Alberto Cirio, manifestou repúdio a tentativa de golpe, pela "gravidade do ato" e lembrou o sacrifício de vidas humanas e dos custos sociais da pandemia da Covid-19.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]