O jornalista Javier Espinosa, enviado especial do jornal espanhol "El Mundo" ao conflito sírio, foi sequestrado pelo grupo Estado Islâmico do Iraque e Síria (ISIS), junto com o fotógrafo Ricardo García Vilanova, na província de Raqqa, informou nesta segunda-feira (9) a publicação.

O jornal afirma que o sequestro aconteceu no dia 16 de setembro no ponto de controle de Tal Abyad, situado na província de Raqqa e a poucos quilômetros da Turquia, quando os jornalistas tentavam deixar o território sírio.

"El Mundo" justifica que ainda não havia informado do sequestro, que aconteceu há quase três meses, pela discrição exigida pelos contatos indiretos mantidos com os sequestradores, que, segundo o jornal, não revelaram o que pretendem obter em troca das vidas dos dois jornalistas.

Os repórteres foram capturados junto com quatro combatentes de Ahfad al Moustapha, uma das brigadas do Exército Livre Sírio, que lhes ofereciam proteção e que foram libertados 12 dias depois do sequestro.

Espinosa já foi sequestrado em 1999 em Serra Leoa e foi evacuado do centro de imprensa da cidade de Homs após os bombardeios do Exército sírio a esta cidade no dia 22 de fevereiro de 2012.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]