Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Quatro homens foram condenados hoje, nos Estados Unidos, por organizar um plano terrorista, cujo objetivo era explodir uma sinagoga em Nova York e derrubar aviões militares. O grupo acabou descoberto pela polícia federal dos EUA (FBI) e foi considerado culpado, nesta segunda-feira, após uma semana de julgamento por um júri composto por doze cidadãos americanos. Os quatro aguardam agora a sentença e podem pegar até prisão perpétua.

Os promotores acusaram James Cromitie, de 53 anos, de ter elaborado o plano, descoberto por um informante do FBI. A polícia também descobriu que Cromitie recrutou três agentes para dispararem foguetes contra aviões militares de carga, no Aeroporto Internacional Stewart, em Newburgh. Todos foram presos em maio de 2009.

Cromitie e David Williams foram considerados culpados de todas as acusações, inclusive conspiração e tentativa de usar uma arma de destruição em massa. Onta Williams e LaGuerre Payen foram condenados em sete das oito acusações. Eles foram absolvidos apenas da acusação de conspirar para matar funcionários do governo dos EUA.

O informante ajudou o FBI a gravar centenas de horas de fitas que foram exibidas no julgamento. A defesa argumentou que o governo americano preparou uma armadilha e enganou seus clientes por meio de um informante pago, Shared Hussain. O juiz, contudo negou o pedido de um novo julgamento. Com informações da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]