Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Assange na Embaixada do Equador, em Londres, em 2012 | Olivia Harris/Reuters
Assange na Embaixada do Equador, em Londres, em 2012| Foto: Olivia Harris/Reuters

O governo britânico espera chegar com o Equador a uma "solução diplomática" ao caso de Julian Assange, que está há um ano refugiado na embaixada equatoriana em Londres, informou ontem um porta-voz das Relações Exteriores.

O chanceler equatoriano, Ricardo Patiño, deve viajar no dia 16 a Londres para visitar o fundador do Wikileaks na legação diplomática e encontrar no dia seguinte o ministro das Relações Exteriores britânico, William Hague.Assange se refugiou na embaixada em 19 de junho de 2012 depois que a Suprema Corte, máxima instância judicial britânica, autorizou sua extradição para a Suécia, onde é requerido pela justiça em relação aos supostos crimes sexuais que ele nega.

O Equador já concedeu ao ativista australiano o asilo político, mas até agora Londres não lhe deu um salvo-conduto para que possa sair do edifício diplomático.

Assange alega que, se for extraditado para a Suécia, pode ser levado posteriormente aos Estados Unidos, onde teme que seja condenado por ter vazado informação confidencial do país.

O australiano considera, ainda, que é objeto de uma perseguição política, já que o portal divulgou telegramas diplomáticos comprometedores do Departamento de Estado dos Estados Unidos.

Desde 2010 três tribunais britânicos, sendo o último a Suprema Corte, opinaram a favor de sua entrega a Suécia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]