i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Venezuela

Brasileiro acusa Maduro de prisão arbitrária de seu pai

  • 26/04/2020 16:08
João Vianna e o pai, Oscar
João Vianna e o pai, Oscar| Foto: Arquivo pessoal

Um brasileiro acusa as forças militares do líder venezuelano Nicolás Maduro de agirem arbitrariamente na prisão de seu pai, o coronel da reserva da Guarda Nacional Bolivariana Oscar Rafael Perez Romero. De acordo com João Rafael Romero Vianna, seu pai foi preso neste sábado (25), sem uma acusação formal.

Segundo Vianna, que é filho do militar com uma brasileira, as forças venezuelanas fizeram um dossiê contra seu pai após episódio envolvendo o líder da oposição Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente da Venezuela no início de 2019. “Fizeram um dossiê depois de abril do ano passado, quando Guaidó tentou assumir a presidência da Venezuela. Inseriram num dossiê um caso de roubo de armas, que supostamente envolvia o destacamento do meu pai, mas isso seria impossível, pois ele já estava na reserva”, destaca João Vianna.

Ele conta que seu pai tentou se esconder na casa de amigos. Tanto esses colegas quanto seu pai foram presos, diz Vianna  --  a informação também é destacada em mídias independentes venezuelanas. “Provavelmente estão sob tortura para prender outros apoiadores de Guaidó”, diz o filho do militar da reserva.

Ex-coronel da forças venezuelanas, Oscar já havia sido ameaçado de prisão anteriormente, em uma tentativa de retirada de Hugo Chavez do poder, em 2002. Na ocasião, ele precisou sair do país, segundo o filho, voltando para a Venezuela dois anos depois. Ele, hoje, tem 65 anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.