Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
O ditador venezuelano Nicolás Maduro fala na Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela |  FEDERICO PARRA / AFP
O ditador venezuelano Nicolás Maduro fala na Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela| Foto:  FEDERICO PARRA / AFP

Durante discurso em que anunciou medidas econômicas e metas para o seu novo mandato, o ditador venezuelano Nicolás Maduro falou nesta segunda-feira (14) que o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, é um “Hitler em tempos modernos”.

“Temos o Brasil nas mãos de um fascista. Bolsonaro é Hitler em tempos modernos. Ele não tem coragem nem decisão própria, porque é um marionete, um fantoche de grupos”, declarou. 

“Vocês sabem que Jair Bolsonaro saiu de uma seita, que por muitos anos esteve conspirando até que posicionaram. Logo o povo brasileiro se encarregará dele. Deixemos a tarefa de Bolsonaro ao belo povo brasileiro, que lutará e se encarregará dele”. 

Leia também: Deputado que tenta destituir Maduro é preso e libertado horas depois

Em seguida, Maduro afirmou que o governo brasileiro “está privatizando o petróleo, todos os serviços sociais”. “Tiraram o plano de moradia, os planos de subsídio às mulheres grávidas, congelaram o investimento social por 20 anos. Não podem aumentar o investimento social por 20 anos”.

“Aí está a direita, que pretende e sempre pretendeu tomar o poder político por via da aventura, da improvisação , do golpe, banhados por um verniz de constituição”, prosseguiu. 

O mandatário venezuelano também disse que o presidente da Colômbia, Iván Duque, é a “personificação do mal”.

Maduro assumiu, no dia 10 de janeiro, um novo mandato que não tem sua legitimidade reconhecida por grande parte da comunidade internacional, incluindo o Brasil e a Colômbia.

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]