i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
México

Mexicanos velam 14 vítimas de chacina em festa familiar

  • PorReuters
  • 25/10/2010 07:19

Quatorze pessoas mortas na sexta-feira em uma festa familiar de aniversário foram veladas no domingo em Ciudad Juárez, cidade que está no epicentro da violência do narcotráfico no México.

Parentes e amigos choravam sobre os caixões abertos das vítimas - a mais jovem delas tinha 14 anos - após a segunda chacina em uma festa neste mês na cidade, que faz fronteira com os EUA.

"Isso não pode estar acontecendo. Hoje eles foram mortos, amanhã quem será?", disse uma mulher que se identificou como Miriam, irmã de uma das vítimas.

Em Tijuana, também na fronteira com os EUA, 13 pessoas foram mortas no domingo em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos, segundo a polícia.

No Estado de Coahuila, também no norte do México, duas mulheres e um adolescente foram mortos por balas perdidas no domingo, durante um tiroteio entre pistoleiros não identificados, segundo autoridades.

Quase 7 mil pessoas já morreram em Ciudad Juárez desde o começo de 2008 por causa da violência envolvendo o narcotráfico, e mais de 200 mil habitantes - de um total de 1,5 milhão - já fugiram de lá.

As matanças aumentam a pressão sobre o presidente do México, Felipe Calderón, que enfrenta fortes críticas no país por sua guerra contra o narcotráfico em Ciudad Juárez, por considerarem que essa iniciativa fracassou e provocou mais violência.

Calderón enviou mais de 10 mil soldados e a polícia federal para Ciudad Juárez em 2008 para combater os cartéis, mas depois disso as matanças aumentaram e mesmo a substituição das tropas pela polícia federal teve pouco impacto.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.