i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
turquia

Milhares de turcos desafiam chamado de premiê para encerrar protestos

Ativistas passaram a noite em um acampamento improvisado na Praça Taksim, dormindo em tendas, ônibus destruídos ou embrulhados em cobertores sob as árvores

  • PorReuters
  • 08/06/2013 07:40
Manifestantes passam a noite acampados na praça Taksim, em Istambul | REUTERS/Yannis Behrakis
Manifestantes passam a noite acampados na praça Taksim, em Istambul| Foto: REUTERS/Yannis Behrakis

Milhares de turcos se preparavam neste sábado para um fim de semana de manifestações contra o governo, apesar do pedido do primeiro-ministro Tayyip Erdogan pelo fim imediato dos protestos que geraram os distúrbios mais violentos de sua década no poder.

Na Praça Taksim, no centro de Istambul, onde policiais apoiados por helicópteros e veículos blindados primeiro entraram em confronto com os manifestantes há uma semana, os ativistas passaram a noite em um acampamento improvisado, dormindo em tendas, ônibus destruídos ou embrulhados em cobertores sob as árvores.

A polícia disparou gás lacrimogêneo e canhões de água contra os manifestantes no bairro Gazi, em Istambul, onde ocorreram pesados ​​combates com a polícia na década de 1990, mas a situação permaneceu mais calma na capital Ancara, onde algumas dezenas de manifestantes permaneciam em barracas em um parque central.

Em uma rara demonstração de unidade, os torcedores de três principais clubes de futebol de Istambul Besiktas, Galatasaray e Fenerbahce, que fortemente envolvidos em alguns dos protestos, planejavam manifestações simultâneas em Taksim mais tarde no sábado.

O que começou como uma campanha contra a remodelação do Gezi Park, em parte da Praça Taksim de Istambul culminou em uma demonstração inédita de protestos contra o suposto autoritarismo de Erdogan e seu Partido AK, de raízes islâmicas.

A polícia anti-choque entrou em confronto com grupos de manifestantes, noite após noite em várias cidades do país, deixando três mortos e cerca de 5.000 feridos, de acordo com os médicos.

Erdogan não deu nenhuma indicação de planos para remover as barracas em Taksim, em torno da qual os manifestantes construíram barricadas, obstruindo parte do centro de Istambul.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.