i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
estados unidos

Mulher que roubou bebê em 1987 é condenada a 12 anos de prisão

O caso de Ann Pettway, de 51 anos, ficou famoso no ano passado, quando ela confessou seu crime, 23 anos após o sequestro

  • Poragência o globo
  • 30/07/2012 17:20

Uma mulher que roubou um bebê recém-nascido há mais de 20 anos e criou a criança como se fosse seu filho foi condenada a 12 anos de prisão nesta segunda-feira (30), informou o tabloide britânico "Daily Mail". O caso de Ann Pettway, de 51 anos, ficou famoso no ano passado, quando ela confessou seu crime, 23 anos após o sequestro.

Em fevereiro último, Ann foi considerada culpada pelo sequestro de um bebê em 1987, nos Estados Unidos, mas sua sentença ainda não tinha sido anunciada. A mulher contou que pegou um trem de Connecticut - onde morava - até o Hospital do Harlem, onde ela roubou Carlina White, na época com a apenas três semanas. A menina tinha sido levada para a emergência, pois estava com febre alta. Sua mãe biológica, Joy White, teria lhe entregue para Ann, que estava vestida de enfermeira.

A princípio, os promotores sugeriram uma pena entre dez e 12 anos de prisão, mas na última semana eles pediram aumento da sentença para 20 anos de reclusão, a recomendação não foi aceita pelo juiz.

De acordo com a Promotoria, Ann, que é originalmente da Carolina do Norte e já foi presa seis vezes por roubo, furto, posse de maconha e tentativa de peculato, sequestrou o bebê porque queria um filho e "construiu uma rede de mentiras para não contar a verdade sobre a família para a criança".

Carlina começou a suspeitar que não era filha biológica do casal que a criou, porque eles se recusavam a entregar-lhe sua certidão de nascimento e seu número da seguridade social, além disso ela não via semelhanças físicas com a mãe.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.