Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Nicolás Maduro faz pronunciamento após as eleições regionais na Venezuela, na madrugada de 22 de novembro
Nicolás Maduro faz pronunciamento após as eleições regionais na Venezuela, na madrugada de 22 de novembro| Foto: EFE/ Prensa De Miraflores

Observadores da União Europeia que estavam na Venezuela para as eleições regionais, realizadas em 21 de novembro, serão obrigados a deixar o país dias antes da data programada para a sua partida.

Analistas da missão da UE e funcionários da equipe terão que partir neste final de semana, depois que o Ministério de Relações Exteriores do regime chavista negou a extensão de seus seus vistos, afirmou uma pessoa com conhecimento da situação à Bloomberg, sob condição de anonimato.

O grupo planejava deixar a Venezuela em 13 de dezembro, seguindo um cronograma que tinha sido combinado com o Conselho Nacional Eleitoral e autorizado pela ditadura.

De acordo com a fonte ouvida pela Bloomberg, eles receberam uma ordem de saída do país do Ministério de Relações Exteriores e do Conselho Nacional Eleitoral, e não houve justificativa para o interrupção da viagem.

Após a divulgação do relatório preliminar da missão, o ditador Nicolás Maduro disse que os observadores eram "espiões" e "inimigos", e que o documento era uma ação para manchar um processo eleitoral "pacífico e democrático".

O relatório preliminar afirmou que a votação atual teve melhores condições do que eleições anteriores na Venezuela, mas também levantou preocupações sobre banimento arbitrário de candidatos, atrasos na abertura de postos de votação e "extenso uso de recursos estatais na campanha".

A porta-voz e chefe da missão, Isabel Santos, já havia deixado o país sul-americano ao final de novembro. A missão não quis comentar sobre a situação do visto de seus membros.

A União Europeia enviou uma equipe de 130 pessoas para supervisionar a votação na Venezuela. Os observadores que ainda permanecem no país estavam fazendo entrevistas e continuavam coletando informações para o relatório final, que deve ser publicado em fevereiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]