Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O Papa Francisco condenou nesta sexta-feira uma ataque feito por militantes somali a uma universidade no Quênia que resultou na morte de ao menos 147 pessoas, avaliando o ocorrido como um ato de “brutalidade sem sentido”. Atiradores mascarados do grupo militante al Shabaab atacaram o campus de uma universidade no Quênia na quinta-feira e inicialmente mataram indiscriminadamente antes de libertar alguns muçulmanos e mirar em estudantes cristãos.

“Em união com todas as pessoas de boa vontade ao redor do mundo, a santidade Dele condena esse ato de brutalidade sem sentido e reza por uma mudança nos corações de seus pepetradores”, disse o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, em comunicado.

Francisco já manifestou preocupação acerca de cristãos em situação de risco por causa de sua fé, particularmente pelo Estado Islâmico no Oriente Médio, e afirmou que o uso de força militar pela comunidade internacional seria justificável, em último caso, como forma de cessar “agressões injustas”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]