Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Um paquistanês de 23 anos de idade que planeja se casar com duas mulheres em 24 horas ga­­nhou atenção nacional em seu país. A ideia seria a solução para um difícil dilema: casar-se com a mulher que ama ou com a esposa arranjada por sua família.

A lei do Paquistão permite a poligamia baseada no islamismo, principal religião no país, que autoriza que um homem te­­nha até quatro esposas. Mas ge­­ralmente esses casamentos ocorrem com intervalos de al­­guns anos e precisam da autorização da primeira mulher.

Inicialmente, Azhar Haidri se recusou a desposar sua noiva, Humaira Qasim, de 28 anos, com quem tinha compromisso desde a infância. Ele pretendia contrair noivado com uma mulher por quem se apaixonou, Rumana As­­lam, 21 anos. Mas essa decisão ameaçou a unidade de sua família, já que os casamentos arranjados são comuns no Paquistão. A história de novela vem sendo transmitida por redes de televisão do país.

"Ofereci me casar com as duas", disse Haidri antes do primeiro casamento, com Qasim, que te­­ria sido realizado ontem, na cidade de Multan. As duas moças te­­riam aceitado a situação, en­­tão, a cerimônia com Aslam estaria marcada para hoje.

De fato, ambas as noivas afir­­maram crer que se trata de uma boa ideia e que pretendem vi­­ver como irmãs e amigas. "Es­­tou fe­­liz que nós duas amamos o mesmo homem", disse Aslam. E Hai­­­­­­dri se diz uma pessoa de sor­­te. "É muito raro que duas mu­­lheres concordem, felizes, em se casar com o mesmo ho­­mem", comentou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]