Luís Alberto Castiglioni, ministro das Relações Exteriores do Paraguai, anuncia decisão de transferir embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém | NORBERTO DUARTE/AFP
Luís Alberto Castiglioni, ministro das Relações Exteriores do Paraguai, anuncia decisão de transferir embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém| Foto: NORBERTO DUARTE/AFP

 O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, anunciou nesta quarta-feira (5) o fechamento de sua embaixada no Paraguai, depois que Assunção transferiu sua sede diplomática de Jerusalém para Tel Aviv.  Netanyahu classificou como "gravíssima" a situação após a decisão do novo presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez. 

 A Embaixada do Paraguai ficava em Tel Aviv, mas havia sido deslocada para Jerusalém pelo ex-presidente Horacio Cartes em 21 de maio passado, seguindo o exemplo de países como Estados Unidos e Guatemala.  Hoje sob jurisdição de Israel, Jerusalém é disputada por israelenses e palestinos como sua capital e é um dos pontos cruciais das negociações de paz entre os dois países. 

Leia também: ï»¿Qual é a ideia religiosa que une Jair Bolsonaro e Donald Trump em relação a Israel

Segundo o novo governo paraguaio, a decisão de retornar a sede para Tel Aviv foi tomada para "contribuir com a intensificação dos esforços diplomáticos regionais e internacionais, a fim de alcançar uma paz abrangente, justa e duradoura no Oriente Médio". 

 Um comunicado do ministério das relações exteriores da Palestina afirma que a decisão paraguaia foi um pedido do ministro Riyad al-Maliki a Mario Abdo em um encontro duas semanas atrás. A mudança foi vista como "uma nova conquista diplomática palestina".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]