i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
polêmica

Parlamento de Israel aprova lei que dificulta divisão de Jerusalém

Lei aprovada nesta terça-feira (2) exige uma supermaioria para entregar o controle sobre qualquer parte da cidade

    • Jerusalém
    • Estadão Conteúdo
    • 02/01/2018 10:55
    Emenda é aprovada em meio a crescentes tensões entre palestinos e forças israelenses após os Estados Unidos reconhecerem Jerusalém como capital de Israel. | MUSA AL SHAERAFP
    Emenda é aprovada em meio a crescentes tensões entre palestinos e forças israelenses após os Estados Unidos reconhecerem Jerusalém como capital de Israel.| Foto: MUSA AL SHAERAFP

    O Parlamento de Israel aprovou uma lei que exige uma supermaioria para entregar o controle sobre qualquer parte de Jerusalém. Na prática, a medida dificulta a divisão da cidade como parte de um acordo de paz com os palestinos.

    A emenda foi aprovada nesta terça-feira (2) e proíbe que o governo ceda a soberania de qualquer área de Israel sem a aprovação de pelo menos 80 dos 120 membros do Legislativo. A própria norma, porém, poderia ser revertida por uma maioria simples, o que a torna em grande medida simbólica.

    O Parlamento israelense, conhecido como Knesset, aprovou a emenda em meio a crescentes tensões após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconhecer Jerusalém como capital de Israel. Os palestinos querem Jerusalém Oriental como parte de seu futuro Estado independente.

    A maior parte da comunidade internacional não reconhece a soberania de Israel sobre Jerusalém Oriental, capturada na Guerra dos Seis Dias, em 1967.

    Fonte: Associated Press.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.