Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O premiê chinês Wen Jiabao pediu ao Irã que coopere com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e mostre "flexibilidade" quanto ao seu programa nuclear, informou a agência estatal Xinhua no sábado.

"A China respeita os direitos do Irã de uso pacífico de energia nuclear e apóia a manutenção do sistema internacional de não-proliferação de armas nucleares", disse Wen ao primeiro vice-presidente iraniano, Parviz Davoudi, em um encontro em Tahskent, capital do Uzbequistão, segundo a reportagem da agência.

"A China vai manter seus esforços para uma resolução pacífica desse assunto", acrescentou o premiê.

"Wen disse que a negociação pacífica seria o melhor caminho para a solução da questão nuclear e que ele espera uma maior demonstração de flexibilidade do Irã", afirmou a agência oficial.

Seis potências, incluindo a China, concordaram na sexta-feira em pressionar por uma terceira rodada de sanções contra o Irã, a não ser que relatórios deste mês indiquem que Teerã está tentando atender às objeções ao seu programa nuclear.

A China, um membro permanente do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), geralmente resiste à implementação de sanções e incentiva as negociações.

O Irã se recusa a interromper seu programa de enriquecimento de urânio mesmo após duas resoluções de sanções da ONU e nega querer construir uma bomba atômica, afirmando que seu programa é destinado à geração de energia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]