Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Presidente do Haiti, Jovenel Moïse
Presidente do Haiti, Jovenel Moïse| Foto: Reprodução/Twitter/@moisejovenel

O presidente do Haiti, Jovenel Moïse, foi assassinado a tiros em sua casa, na capital Porto Príncipe, por homens armados não identificados, informou nesta quarta-feira (7) o primeiro-ministro interino do país, Claude Joseph. Segundo comunicado, o ataque teria ocorrido por volta de 1h (2h, no horário de Brasília). A primeira-dama, Martine Moïse, também foi baleada no ataque e recebeu atendimento médico. Alguns jornais relataram sua morte, mas o embaixador do Haiti na República Dominicana disse, em coletiva de imprensa, que Martine ficou gravemente ferida, mas está viva.

"Nesta manhã, à 1h da manhã, 7 de julho, um grupo de pessoas não identificadas, que falavam em espanhol e inglês, assassinou o presidente da República. O presidente morreu em decorrência de seus ferimentos", declarou o primeiro-ministro em exercício do Haiti.

Após pedir calma à população, Joseph garantiu que "a situação de segurança no país está sob controle" e condenou o assassinato, que descreveu como "um ato de barbárie".

O assassinato ocorre dois meses antes das eleições presidenciais e legislativas convocadas para o próximo dia 26 de setembro, pleitos nos quais Moïse não poderia se candidatar. O presidente havia convocado para a mesma data um referendo para aprovar uma nova Constituição, um projeto que não teve o apoio da oposição nem da comunidade internacional.

O Haiti vem passando por uma forte crise política desde meados de 2008 e viveu seu momento mais grave em 7 de fevereiro, quando Moise denunciou que a oposição, com o apoio dos juízes, estava tramando um golpe de Estado.

Ao mesmo tempo, o Haiti está passando por uma profunda crise de segurança, que tem piorado desde o início de junho, devido às lutas territoriais entre gangues armadas que lutam pelo controle dos bairros mais pobres de Porto Príncipe.

Aeroporto da capital é fechado

O aeroporto internacional de Porto Príncipe foi fechado após o assassinato de Moïse, segundo fontes diplomáticas.

Vários voos regulares para o aeroporto da capital haitiana foram cancelados ou desviados para outros terminais em outros países, de acordo com informações das páginas de rastreamento de voos, embora nenhuma autoridade tenha confirmado o fechamento do aeroporto por enquanto.

Duas companhias aéreas com rotas diárias para a capital haitiana cancelaram seus voos programados para esta quarta-feira.

República Dominicana fecha fronteira com Haiti

A República Dominicana fechou sua fronteira com o Haiti nesta quarta-feira após o assassinato do presidente desse país, Jovenel Moise, segundo informou uma fonte militar à Agência Efe.

O presidente dominicano, Luis Abinader, ordenou o fechamento das quatro passagens de fronteira com o Haiti e ordenou o reforço da vigilância na área, segundo um responsável do Corpo Especializado de Segurança Fronteiriça Terrestre (Cesfront).

A República Dominicana e o Haiti têm quatro travessias oficiais, embora a maior parte da fronteira, com cerca de 380 quilômetros de extensão, não tenha cercas divisórias.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]